Pais com Ciência

Projecto Pais com Ciência Escola na Escola da Vilarinha 2013-2014

Despertar para a Ciência Experimental e Ecologia é o nome do Projecto que está ser desenvolvido durante o ano lectivo de 2013-2014 na Escola da Vilarinha, no Porto.

O projecto  CIÊNCIA EXPERIMENTAL e ECOLOGIA foi desenvolvido com base no Programa de Formação em Ensino Experimental das Ciências desenvolvido pela DGIDC (Direção Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular) e está a ser  adaptado pelo cientista, Marco Ferraz no sentido de incorporar nas experiências uma componente ambiental com base em situações/problemas reais. Desta forma os princípios científicos serão mais facilmente entendidos e os alunos ficarão mais sensibilizados para as questões de carácter ambiental.
O projecto conta com o apoio da Ciência Viva - Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica em colaboração com a  colaboração CONFAP - Confederação Nacional das Associações de Pais.

Informações sobre o projecto:



PROJECTO HORTA PEDAGÓGICA

O que é o projeto HORTA Pedagógica da Escola da Vilarinha?

É um programa educativo desenvolvido com base numa horta pedagógica a desenvolver em espaço escolar. 
O programa é constituído por diferentes acções e sessões lúdico pedagógicas integradas no programa educativo que tem como objetivo manter a horta e usar a horta como ferramenta pedagógica.

Quais os objetivos do projcto HORTA Pedagógica da Escola da Vilarinha?

Implementar e dinamizar uma horta em contexto escolar para aprender mais sobre Alimentação, Reciclagem Orgânica (Compostagem), Natureza entre outros temas.
Partilhar ou implementar atividades educativas junto da comunidade escolar que permitam usar a horta e o recreio da escola como espaço de aprendizagem das Ciências relacionadas com o Meio Ambiente mas também de uma forma interdisciplinar para enriquecer e facilitar o ensino de disciplinas fundamentais como é o caso da Matemática, o Português ou a História.
Proporcionar em cada ação uma experiência enriquecedora e prazerosa aos participantes para estimular uma ligação afetiva à Terra, sensibilizar para as questões ambientais e estimular o gosto pela descoberta, o trabalho em equipa e o desejo de saber mais.

Os benefícios de implementar o projeto AMBIHORTA 
 
Estimula uma ligação afetiva à Terra;
Aproxima os participantes aos ciclos naturais fundamentais;
Sensibiliza para as questões ambientais;
Estimula o gosto pela descoberta;
Promove o trabalho em equipa; 
Potencia o bem-estar emocional;
Incentiva a adoção de hábitos alimentares saudáveis


4 e 5 de Fevereiro – Vamos ativar e conhecer o compostor da Escola.

Depois de conhecermos a equipa do Caracol Rodrigo entre outros decompositores da história “Da horta para a Compostagem” chegou a ver de irmos para o recreio e conhecer o nosso compostor. O que se pode colocar e o que não se pode colocar. De agora em diante os lanches na Vilarinha serão mais ecológicos pois as cascas da fruta vão para lá direitinhas.

11 e 12 de Fevereiro – Vamos falar de resíduos a importância da Reciclagem.

Para além dos resíduos orgânicos (restos de comida não cozinhada) que já aprendemos a reciclar, há toda uma panóplia de resíduos que também devem ser reciclados. Vamos conhecer o sistema de Gestão Ambiental do Porto, a Lipor, e compreender a importância de separar para depois reciclar.


18 e 19 de Fevereiro - Como fazer uma horta biológica - Centro de Educação Ambiental do núcleo rural do Parque da Cidade.

Depois de um convite que foi feito pela Direção da Escola recebemos a presença de Técnicas de Educação Ambiental do núcleo rural do Parque da Cidade. Para quê fazer uma horta? O que é preciso para preparar uma horta? o que devemos fazer para cuidar da horta? Foram algumas questões que vimos respondidas e que muito contribuíram para o sucesso do projeto.



25 e 26 de Fevereiro – Vamos fazer uma sementeira

Como é que as plantas se reproduzem? Esta questão foi o mote para realizarmos uma sementeira na sala de aula. “ Que sementes tão pequeninas…” diziam os alunos ao realizar a sementeira de alface e erva cidreira nos alvéolos do tabuleiro de germinação. Agora teremos que manter a terra húmida e ver as nossas plantinhas crescer na sala de aula.
 



11 e 12 de Março- Vermicompostagem. Fatores que influenciam o comportamento das minhocas

No processo de Reciclagem da matéria orgânica existem certos seres vivos que fazem um papel notável, as minhocas são sem dúvida um ser vivo muito importante para o solo, não só porque transformam a matéria orgânica em nutrientes essenciais para o saudável crescimento das plantas mas também porque ao circularem pelo solo abrem galerias que aumentam o arejamento do solo melhorando as trocas gasosas pela raiz. Para além destas questões técnicas como foi divertido poder mexer e fazer algumas experiências com estes seres vivos. Estudamos como é que elas reagem à luz e pudemos observar que ao colocá-las à luz elas dirigiram-se para a parte escura. Para além disso também foi muito divertido poder observar à lupa como se movimentam.



18 e 19 de Março- Como preparar o solo para iniciar uma horta  

Chegou a hora de colocar as mãos na massa, ou melhor, as mãos na terra. Resultado do processo de COMPOSTAGEM surge um composto que vai ser utilizado na nossa horta. Como o nosso ainda não está pronto usámos o da LIPOR, apesar do seu cheiro intenso vai dar um bom alimento para as plantas crescerem saudáveis. Depois vamos usar uma tela de enraizamento para nos poupar o trabalho de andar sempre a tirar as ervas daninhas.


 
25 e 26 de Março- Explorando a importância da luz na germinação das plantas . As variedades das plantas

Vamos conhecer uma outra espécie de semente e estudar alguns fenómenos que influenciam a germinação e o crescimento das plantas. Aproveitámos também para aumentar a nossa sementeira desta vez com feijoeiros que irão trepar pelas estacas da nossa horta. Vamos também conhecer outras plantas que vão fazer parte da nossa horta. “Estas cheiram tão bem!” são as aromáticas.
 

1 e 2 de Abril - Explorando a horta. Acompanhamento da experiência de germinação.

Vamos analisar a experiência anterior e perceber se há alterações das plantas que germinaram à luz relativamente às que germinaram no escuro, e relativamente à humidades, será que elas nascem melhor com água ou sem água. Vamos observar e ainda dar um salto à horta para ver como crescem as plantas.
  
22 e 23 de Abril- Explorando a horta. O ciclo do mel.

Sabias que para a formação de sementes a plantas tem que trocar o pólen entre si. Mas é que elas podem trocar alguma coisa se as plantas não saem do local onde crescem?! Existem insetos que são muito importantes e contribuem de forma muito significativa para a reprodução das plantas, sem eles as plantas não se conseguiam reproduzir. Vamos conhecer as abelhas e o ciclo do mel e perceber  de onde vem e como é que se faz o mel. 
 

29 e 30 de Abril e 6 e 7 de Maio – As Árvores do nosso Recreio

Já que estamos a falar de plantas é tempo de conhecermos estas plantas “enormes” que crescem no recreio da escola e nestes dias quentes nos protegem dos raios solares. Mas será que as árvores do recreio só dão sombra?! Que tipos de árvores há?! Para que servem?! Munidos de guias de identificação e pela observação das folhas iniciámos os nossos herbários, registámos a textura do tronco, desenhámos as folhas e descobrimos que temos àrvores do nosso recreio muito importantes, não só pela sombra que nos dão, mas flores que fazem chás medicinais os madeira com a qual se podem fazer inúmeros objetos. Para além disso são responsáveis por nos dar o oxigénio que tanto necessitamos para ter um ambiente mais arejado na nossa escola.

  


13 e 14 de Maio – Alimentação Saudável comendo da Nossa Horta

A horta cresce saudável e à que tirar partido dela. Depois de uma breve explicação sobre alimentação saudável todas as turmas foram à horta colher umas alfaces com as quais prepararam ótimas e saudáveis sandes para o lanche




EXPERIÊNCIAS

Explorando a Compostagem 

Com  os dias a crescer e uns raios de sol de vez em quando  a espreitar é tempo de começar a preparar a nossa horta. Depois de uma breve explicação sobre o que é necessário preparar, para as nossas plantas crescerem saudáveis iniciamos a exploração do tema Compostagem.

Os meninos do 1º e 2º ano ouviram uma história “ Da horta para a Compostagem” onde tiveram a oportunidade de conhecer alguns animais que vão participar neste processo tão importante para valorizar o solo da nossa escola destinado à realização da horta.

Com os meninos do 3º e 4º a exploração foi um pouco mais profunda.

Com a ajuda do Cocas um Compostor Simpático e uma apresentação apelativa iniciámos a exploração do tema e pudemos observar que este processo é muito útil para melhorar as qualidades do solo mas também para reciclar alguns dos resíduos orgânicos que todos produzimos.Para a semana à mais, por agora ainda estamos pela sala, mas quando o tempo o permitir certamente que vai haver muita alegria a por as mãos na terra

Experiências com Luz

Como circula a luz, em linha reta ou consegue fazer curvas?

No seguimento do trabalho de exploração sobre o tema da Luz partimos à descoberta sobre algumas propriedades da luz. O desafio era perceber como circula a luz. Os cientistas ajudaram a montar a experiência “ Primeiro fazemos passar a luz com o tubo esticado, depois podemos fazer curvas e ver se a luz passa.” 
De uma forma simples ficámos a perceber que luz circula sempre em linha reta.
E como é divertido espreitar pelo buraco do tubo.





De que cor, ou cores é constituída a luz?


 Antes de iniciar a experiência ,  quando o Sol nos brindou com os seus raios, podemos observar um arco-íris no teto da sala. “ Que bonito!!!...” “…e tem tantas cores” . Partimos à descoberta da cores que constituem o arco-íris. Houve  um cientista, chamado Isaac Newton, que para além doutros temas se dedicou ao estudo da luz.  
Então se as 7 cores do arco-íris são luz, o que acontecerá se misturámos todas as cores?

Com a ajuda do círculo de Newton partimos à descoberta da cor da luz. Pintamos o disco com as cores do aroc-íris, fizemos rodopiar com ajuda de um lápis e verificámos que a cor resultante é branca.


Experiência sobre Solubilidade – A forma do soluto &

Experiência sobre Solubilidade – A influência do volume do solvente


Com o intuito de explorar o tema Solubilidade e para melhorar a exploração da metodologia científica realizamos uma nova experiência para testar de a forma do soluto influencia ou não a solubilidade em água, o solvente utilizado.

Com o intuito de explorar o tema Solubilidade e para melhorar a exploração da metodologia científica realizamos uma nova experiência para testar se o volume de solvente afeta ou não a solubilidade.

Depois de realizar a introdução ao tema com a identificação de algumas situações domésticas onde de realiza este fenómeno os pequenos cientistas planearam a experiência identificando quais as variáveis que tem que manter e quais as que tem que mudar para poder chegar a uma conclusão e ficar a saber mais sobre o tema.


Experiências com a água


O ciclo da água, como funciona e qual a sua importância para manter a Vida na Terra.

Para ajudar alguns dos processos físicos que intervêm neste processo criámos uma nuvem de laboratório. Uma nuvem no laboratório?! Mas como é que isso é possível?!

Podem perguntar aos pequenos cientistas que assistiram com interesse à experiência.

Para os mais curiosos passo a explicar:  num tabuleiro colocar uma camada de água, de seguida colocamos  um cubo aberto num dos lados mergulhado na água. No topo do cubo vamos simular as baixas temperaturas do céu recorrendo a alguns cubos de gelo. Agora teremos que simular o Sol a energia que vai fazer com que a água evapore em direção ao céu, para tal usamos um candeeiro. Agora é ligar o candeeiro e esperar que a água evapore, quando isso acontece ela vai subir e ao encontrar a superfície mais fria vai condensar e podemos observar a acumulação de gotinhas de água no lado de dentro no topo do cubo. Quando a acumulação de gotinhas a nuvem vai libertar novamente para a base gotinhas de água. E assim de faz chover em laboratório!!!


Experiência sobre Flutuação no projecto Pais com Ciência

Flutua ou não Flutua?! A partir desta questão partimos à exploração do Tema Flutuação em Líquidos. Explorando o comportamento dos objectos na água e ainda os factores que influenciam o comportamento na água, perceber como trabalham os cientistas e ao mesmo muita animação e diversão e no final não esquecer de fechar a sessão com as palavras mágicas.






Obrigado planeta Terra.
Obrigado estrela Sol.
Obrigado a todos os elementos e formas de de Energia.
Que me fazem crescer e desenvolver.
Num ambiente Feliz